Crescei e multiplicai-vos



Diz a estudiosa da mitologia Ângela Mendes Silveira, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, que os celtas, há mais de 3 mil anos, preocupavam-se em montar suas árvores genealógicas, ou árvore da vida, pois este ato tinha um significado mágico: reforçava os laços com os antepassados e prestava uma homenagem aos que lhes tinham transmitido a vida. As raízes estão entranhadas no solo e os galhos apontam para o céu, simbolicamente formando um elo entre as forças celestes e terrenas.

Para montar a árvore genealógica de uma família é necessário que se faça uma pesquisa apurada em documentos cartoriais e paroquiais para se descobrir os nomes dos antepassados, quando nasceram, casaram e faleceram, e de onde vieram.

A partir desses nomes é que se pode montar e desenhar a árvore genealógica.

Os nomes montados em um gráfico de linhagem ou sobre o desenho de uma árvore é o que chamamos ÁRVORE GENEALÓGICA ou ÁRVORE DE COSTADO