O que é Genealogia?

Genealogia é a busca de informações e subseqüente montagem da árvore genealógica de uma família, com nomes, datas e lugares por onde andaram os mais remotos avós, mantendo-os vivos na memória de seus descendentes.

Isso se consegue através de demoradas pesquisas em cartórios e arquivos públicos, em meio aos ácaros e poeira secular. Pode demorar uma vida toda para se montar uma genealogia completa com os parentes colaterais, primos em vários graus e em diversos lugares do mundo.

Em todo meu trabalho de pesquisa encontrei muitos primos que nem sonhava pudessem existir. No Brasil, tenho parentes espalhados pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás, Mato Grosso e Rondônia. Muitos encontrados, às vezes por acaso, em simples conversa, como é o caso de um primo que é neto de um irmão de minha bisavó italiana. Recebi recentemente livros contando a história da cidade onde nasceu meu avô paterno, enviado por uma prima do ramo que nunca saiu da Itália. E sempre descobrimos exatamente onde se encontra o elo que nos une.

Recentemente encontrei em São Paulo, netos de uma irmã de meu avô italiano. Moramos bem próximos e a alegria de encontrar descendentes de uma irmã que nós não sabíamos de sua existência foi muito grande. Depois de 100 anos de separação, a família volta a se encontrar!

Outro encontro no fim do ano de 1997: uma prima residente na Pensilvânia - USA. Somos primas em 4ograu. Nossas antepassadas nasceram na Itália há cerca de 200 anos. Outros encontros emocionantes, como o parente de 80 anos e seu sobrinho; o parente residente na Itália, exatamente na cidade onde minha avó paterna nasceu, e assim por diante.

Mais uma vez a Internet foi responsável pela reunião da família. Uma imensa alegria foi ser encontrada por uma prima, bisneta de outra irmã de meu avô, cuja filha e marido (seus avós) transferiram residência para Buenos Aires, na Argentina, para onde vieram em 1913 e depois de alguns anos na terra natal, Spezzano Albanese, voltaram com filhos em 1926 e ali fixaram raízes e deixaram grande geração. Estive com ela e sua filha em uma viagem que fiz à Argentina e continuamos em contato pelo Facebook (Rede Social).

Outra agradável experiência: encontrei um primo residente nos Estados Unidos da América do Norte. Coincidentemente, genealogista profissional, como eu. Descendemos do mesmo casal, João Gonçalves Valim e Maria de São José, morador que foi nos idos de 1750 na Ilha do Pico, Açores. Um filho desse casal veio para o Brasil e é meu 6º avô; sua irmã ficou na terra natal, casou-se e um descendente foi para a Califórnia, onde vive com a família.

O mundo sem fronteiras!!!

No desenvolver da pesquisa podemos encontrar como antepassados, pessoas ilustres de linhagem nobre, brasonados, assim como índios, escravos, padres, ricos lavradores e pobres  agregados. Temos sempre uma grande surpresa a cada ancestral que descobrimos, não importa se eles foram ou não pessoas importantes. Foram fortes e por eles estamos aqui.

Quando fazemos a pesquisa, não podemos deixar de estudar os lugares onde viveram nossos antepassados, pois isso faz parte de suas vidas e consequentemente da nossa.

A busca por nossas raízes continua, atravessando oceânos, indo quase sempre ao continente europeu, onde podemos chegar, documentalmente, até meados do século XVI, se descobrirmos de onde eram nossos antepassados.

Aprendemos a identificar as razões que os obrigaram a sair de suas terras natais, em busca de melhores condições de vida para si e seus descendentes. Passamos a conhecer suas cidades de origem como se nela tivessemos nascido e vivido.

Veja ainda, no livro que escrevi contando a história da cidade de Carrancas - MG, e ainda no trabalho que organizei sobre a cidade de Caldas - MG, e nos links abaixo, um pouco da história dos lugares onde nasceram alguns de meus antepassados:

Quer conhecer seus antepassados?

Peça um orçamento enviando um e-mail com os nomes de seus avós,
as cidades onde eles viveram e tudo o mais que souber sobre eles.